Um drama Causado pela Gula - Matéria reescrita da revista O Cruzeiro

Posted: quinta-feira, 25 de março de 2010 by bruna spaniol in Marcadores: , , , , ,
0

Apenas uma jovem de 28 anos com sonhos, expectativas e um futuro pela frente. Seu nome é Inocência que entre vários significados pode ser definido como “estado da alma anterior ao pecado atual”, era assim que se encontrava até que começou a se sentir estranha, uma dormência repentina nas mãos e nas pernas, tremedeira e manchas roxas pelo corpo, de repente desmaiou.

Tudo que poderia ter sido sua vida virou um pesadelo e desilusão causados pela gula incontrolável que a atingiu naquele dia. Hoje, aquela garotinha de 53 quilos pesa mais de 242, é a mulher mais gorda do mundo.
Inocência não consegue sentar em qualquer lugar, cansa se ficar em pé mais de 15 minutos e dorme muito mal. Sua cintura (1,70m) e busto (1,70) são maiores que a altura (1,63), medidas tão impressionantes quanto a dieta de D. Inocência. Todos os dias ela come 3 quilos de carne, 15 de fubá de milho, 15 de arroz, manteiga, bolachas e um litro de leite por hora. Se atrasar passa mal, desmaia, uma fome que não tem fim e que levou sua família à falência.

O marido Joaquim Leôncio Ferreira trabalha pesado como sitiante no interior de Pernambuco para sustentar a comida da mulher e, mesmo ela ajudando com costuras, não dá nem para o cheiro. Para viver recebem ajuda dos vicentinos e da Prefeitura de Palmeira dos Índios (Alagoas).

Casada e mãe de quatro filhos, Inocência vive sem saber o futuro, se parar de comer passa mal e se continua também. Um drama sem fim que atingiu a todos que convivem com ela. A família não tem nada, venderam tudo para comprar comida e seus filhos não agüentam mais as privações financeiras. Uma mulher infinitamente infeliz pelo que deveria ser um prazer, a comida é o inimigo mortal e destruiu sua vida sem dó, castigando ainda mais o destino de uma pobre mulher batalhadora.

Por Bruna Spaniol
Matéria da revista O Cruzeiro reescrita para aula de Impresso.
Baixar matéria diagramada com foto e legenda.
Ver no Google Docs.

0 comentários: